skip to Main Content
7 Problemas Em Condomínios Que Todo Síndico Enfrenta

7 problemas em condomínios que todo síndico enfrenta

Escolher ser um síndico significa assumir uma grande responsabilidade e um papel de liderança. Mas será que você está pronto para todos os problemas em condomínios?

Descubra agora!

Um síndico é uma pessoa responsável por servir como uma figura de liderança e inspiração para os moradores. Ele deve agir e ser referido como um verdadeiro líder e precisa, acima de tudo, representar o interesse dos condôminos.

Entretanto, dizer que a gestão do síndico será completamente pacífica é um erro e, muitas vezes, um mito.

Isso porque essa pessoa passa por diversas situações desconfortáveis com os moradores, por diversas razões.

Vamos conhecer quais são essas situações no nosso guia de todos os problemas que um síndico enfrenta!

1 – INADIMPLÊNCIA

A inadimplência é um problema recorrente na vida de um síndico. Não são poucos os profissionais desse ramo que precisam lidar com moradores inadimplentes que, por diversas razões, não é capaz de pagar o que deve.

Esse tipo de problema, além de comum, pode trazer problemas para o síndico, já que, em muitos casos, cobrar um condômino inadimplente de forma excessiva resulta na criação de um clima negativo e em reações ruins, prejudicando o relacionamento transparente e amigável entre morador e síndico.

E, por falar em relacionamento transparente e amigável, esse é justamente o nosso segundo problema!

Mas, como isso pode se tornar um problema? Veja a seguir!

2 – FALTAM LIMITES E SOBRAM PROBLEMAS EM CONDOMÍNIOS

Quando há a criação de um relacionamento transparente e amigável com os condôminos, existe o risco de se aproximar demais dos outros moradores. Às vezes, algum vizinho se sente próximo o suficiente para se achar isento de atitudes ou tarefas que ficam acordadas entre todos os moradores.

Esse tipo de pessoa deve ser evitado e, em hipótese alguma, o síndico deverá criar condições especiais para determinado morador.

3 – SEM LAÇOS

Os opostos para as descrições mencionadas acima é quando o síndico não é visto de forma positiva pelos moradores, ou quando ele não consegue criar uma relação amigável com ninguém. Problemas de condomínios costumam incluir o clássico discurso de queum síndico não faz nada.

Esse tipo de situação deve ser evitado a todo custo e, sempre que possível, o síndico deverá entrar em contato com cada um dos moradores, a fim de aprimorar relações e escutar as necessidades dos moradores.

4 – IRRESPONSABILIDADE AMBIENTAL

A irresponsabilidade ambiental é algo bem real e é um dos maiores problemas em condomínios. Isso porque, além de prejudicar a economia dos condôminos e resultar em contas mais altas, essa falta de responsabilidade também agride o meio-ambiente.

Não é incomum que pessoas utilizem mais água que o necessário, ou desperdicem esse recurso como se não houvesse qualquer problema. Com as luzes, a mesma coisa. Lâmpadas acesas durante o dia, durante toda a noite e afins prejudicam as contas dos condôminos e podem ser enquadrados como esse desafio.

5 – PROBLEMAS COM A CONTABILIDADE

Cuidar de todas as contas dos condôminos, do condomínio como um todo e ainda se dedicar à gestão dos moradores pode ser uma missão quase impossível. Por isso, muitos síndicos buscam o auxílio de uma administradora de condomínios. Nesse caso, a empresa fica responsável por todas as contas do condomínio!

Por isso, buscar o apoio de uma empresa especializada em administração de condomínios idônea é essencial para que tudo fique bem e que o síndico possa agir como um verdadeiro gestor.

6 – CACHORROS

Um grande problema para os síndicos é regulamentar a presença de cães dentro do condomínio. Atualmente, é proibido vetar os animaizinhos dos condôminos, que têm total direito de ter um bichinho de estimação.

Contudo, é necessário estabelecer regras, caso contrário, não ficará claro para todos os moradores onde é permitido que os cães circulem e onde não é.

Normalmente, áreas como o elevador não podem receber a presença dos bichinhos. É preciso, ainda, que seja estabelecido se os cães devem utilizar coleiras, guias ou focinheiras. Essas regras variam de condomínio para condomínios.

O problema do síndico em relação a isso está justamente em encontrar um ponto de equilíbrio e garantir que os moradores compreendam isso.

7 – A GARAGEM

Se você achou que isso era tudo, estava enganado. A garagem também é uma grande fonte de discórdia entre os condôminos.

Quando os carros são posicionados fora da vaga, e acabam por pegar parte da vaga do lado, ou mesmo quando os veículos ficam tortos dentro da vaga, o síndico terá um problema.

Isso porque, normalmente, o morador que identificar isso se sentirá lesado de alguma forma, e conflitos podem surgir daí.

O ideal é que o síndico consiga instruir os moradores a não estacionarem motos e bicicletas nas mesmas vagas e que os veículos não sejam mal posicionados nas vagas.

Há aqueles carros maiores que as vagas e, para isso, é preciso haver compreensão por parte dos outros moradores.

É claro que, mesmo que o síndico converse e se entenda com os condôminos, alguns deles sempre irão furar com o combinado e demonstrar uma conduta negativa.

Por isso, é preciso investir na comunicação e criar contramedidas para essas situações.

Se você tiver dúvidas, pode entrar em contato com a Campo Belo. Nós somos especialistas em condomínios e temos tudo que você precisa para se tornar um síndico completo.

Que tal conferir algumas dicas para ser um ótimo síndico e acabar com os problemas em condomínios?

Sucesso e até breve!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top